sexta-feira, 28 de junho de 2013

Curry de couve-flor

Um dos últimos livros que comprei foi o "Segunda sem Carne" e deixo a indicação para quem quiser um ótimo livro sobre comidas vegetarianas - ao folheá-lo, tenho vontade de ir imediatamente para a cozinha. 
Estava buscando uma receita fácil de curry e na internet a maioria fazia o uso do pó pronto para curry, facilmente encontrado em qualquer mercado de bairro, acontece que eu queria pela primeira vez fazer o meu próprio curry e confesso que me senti uma perfeita indiana quando sentei para saborear o prato pronto - estava delicioso e não muito picante. 
Fiz algumas pequenas alterações na receita que vou explicar abaixo. Não se assustem com a quantidade de ingredientes, na culinária indiana faz-se uso de muitas especiarias, mas o resultado final é surpreendente.


Curry de couve-flor
Adaptado do ótimo livro "Segunda sem Carne" (pág. 132)
Rende 4 porções

Ingredientes:
- 1/2 colher de chá de kummel (na receita pedia cominho, mas eu não gosto)
- 1/2 colher de chá de sementes de coentro
- 1 colher de sopa de óleo de girassol (pode ser de soja, de canola)
- 1/2 cebola fatiada
- 1 dente de alho amassado
- 1/2 colher de sopa de gengibre fresco ralado
- 1/2 pimenta vermelha sem sementes picada (na receita pedia verde, mas eu não tinha)
- 1 pedaço pequeno de canela em pau
- 1/4 de colher de chá de açafrão/cúrcuma em pó
- 2 batatas médias descascadas e cortadas em pedaços pequenos
- 200 ml de leite de coco
- 250 ml de caldo de legumes
- 1/2 couve flor pequena separada em buquês
- 1 xícara de ervilha cozida (a receita pedia vagem cortada em pedaços pequenos)
-Sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:
Em uma frigideira, aqueça as sementes de coentro e kummel até soltarem seu aroma. Amasse com um rolo de cozinha ou pilão e reserve. Em uma frigideira/panela grande, frite a cebola até ficar transparente, junte o alho, o gengibre, a pimenta e as demais especiarias e cozinhe por aproximadamente 1 minuto.
Abaixe o fogo para o mínimo, acrescente as batatas e envolva-as com os temperos. Acrescente o leite de coco e o caldo de legumes e cozinhe por 5 minutos. Adicione a couve-flor e deixe cozinhar por 20 minutos. Acrescente as ervilhas e deixe cozinhar por mais 2-3 minutos. Tempere com sal e pimenta a gosto e sirva com folhas de salsa/coentro e arroz branco.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Um post sem foto e sem receita

Hoje não cozinhei - precisei fazer alguns exames e almocei em um restaurante vegetariano no Centro da cidade (depois escrevo mais a respeito). 

No caminho do restaurante lembrei que uma pessoa que faz academia comigo comentou que não está se sentindo bem em relação ao corpo dela, e que por isso não está mais dando a "atenção devida" ao namorado e que ele deveria entender isso. A minha humilde opinião a respeito é que ninguém nunca está satisfeito com o próprio corpo. Mesmo aquela mulher com o corpo que você considera "escultural", não está satisfeita com o corpo dela. Eu também não estou, mas só o fato de eu fazer exercícios já me deixa melhor a respeito - precisamos agir! 

O nosso corpo reflete o que comemos e fazemos, e no meu caso foram 27 anos de excessos e nenhum exercício - como posso querer que em apenas 90 dias os 27 anos sejam deixados para trás? Precisamos ser perseverantes e realistas - uma mudança visível leva tempo, e em alguns casos, muito tempo. Como diz o sábio Carpinejar, só posso gostar do que sou se eu valorizar o que tenho.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Bifum com legumes salteados

Não sei porque certas pessoas pensam que fazer dieta é a mesma coisa que passar fome. Eu nunca comi tanto na minha vida - e tão bem! Levo muito a sério essa "regra" de comer de 3 em 3 horas. Imagine ficar um longo período sem comer. Quando você tiver a chance de se alimentar, certamente vai querer "atacar" o que estiver na sua frente! 

Eu tenho a sorte de gostar muito de frutas, verduras e legumes - e também de ir ao mercado comprá-las. Isso ajuda a preparar refeições diferentes todos os dias. Uma alimentação sem esses tipos de alimento é pobre e pouco saudável. Pode me chamar de louca, mas prefiro ir ao mercado/feira do que ir ao shopping!

O bifum é um macarrão oriental feito de arroz e além de render muito e ser facílimo de fazer, tem apenas 360 calorias a cada 100 gramas. Você pode encontrá-lo em qualquer loja de produtos orientais. Comprei o meu nas Casas Pedro e paguei R$4,90 por 500 gramas.



Bifum com legumes salteados
Rende 2 porções

Ingredientes:
- 150 gramas de bifum
- 1 xícara de água fervendo ou caldo de legumes bem quente
- 1 cenoura pequena cortada em julienne
- 1/ abobrinha pequena cortada em julienne
- Azeite, sal e pimenta do reino a gosto
- 1/2 talo de alho poró
- 1/4 de cebola cortada em rodelas finas
- 2 colheres de sopa de sementes de gergelim pretas tostadas
- 2 colheres de sopa de molho de soja (shoyu)

Modo de preparo:
Em uma frigideira grande, doure o alho poró e a cebola no azeite. Junte a cenoura e deixe cozinhar por 1 minuto. Junte a abobrinha, o sal e a pimenta e deixe cozinhar por mais 1 minuto. Junte as sementes de gergelim e o molho de soja e refogue por mais 3-4 minutos. Reserve.
Em uma tigela, coloque o bifum e regue com a água/caldo. Ele cozinha em no máximo 5 minutos. Separe o macarrão com um garfo se necessário.
Junte o bifum cozido na frigideira com os legumes e mexa até ficar homogêneo. Sirva em seguida com cebolinha picada.


terça-feira, 25 de junho de 2013

Bolo de amêndoa gluten-free

A verdade é que comprei farinha de amêndoas para fazer um bolo de chocolate da Donna Hay, mas como ele é muito calórico, mudei de ideia e pensei em fazer o bolo de cenoura veneziano da Nigella, porém li comentários que o nosso bolo de cenoura dá de 10 a 0 no dos venezianos e confesso que desisti de fazê-lo, pelo menos por enquanto. Tenho uma colega de trabalho que é celíaca e fiz este bolo pensando nela, mas como todos que já o provaram aprovaram, não posso afirmar que terei bolo suficiente pra levar pra ela amanhã! Rs.



Bolo de amêndoas gluten-free
Rende um bolo de 15x15

Ingredientes:
- 100 gramas de manteiga derretida
- 150 gramas de açúcar refinado
- 4 ovos
- 1 colher de chá de extrato de baunilha
- 200 gramas de farinha de amêndoa
- 1/2 colher de chá de fermento em pó

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno a 200 C°. Em uma tigela, junte a manteiga com o açúcar e misture com um fouet até formar um creme liso. Adicione os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Junte o extrato de baunilha, o fermento e a farinha de amêndoas e misture somente até ficar homogêneo. Coloque a massa na forma untada com papel manteiga e leve ao forno por aproximadamente 40 minutos, ou até que ao enfiar um palito, este saia limpo. Cortei em quadradinhos e polvilhei açúcar de confeiteiro por cima.
A massa do bolo fica úmida e densa. 

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Segunda sem carne: quiche de abobrinha com massa integral

Todos nós temos uma comida favorita e a minha definitivamente é quiche. Segundo a definição do dicionário, a quiche é uma torta aberta feita com massa amanteigada e recheio cremoso à base de ovos. A minha versão é com massa integral e recheio de abobrinha, tomate cereja e tomilho. E ela ficou amarelinha assim porque usei o maravilhoso ovo caipira <3 font="">


Quiche de abobrinha com massa integral
Rende 8 fatias (forma de 15 cm)


Para a massa básica da quiche, pulse 200 gramas de farinha de trigo integral com 100 gramas de manteiga sem sal em temperatura ambiente e 1/2 colher de chá de sal. Quando formar uma farofinha, junte 2 colheres de sopa de leite desnatado frio e pulse até formar uma massa. Faça uma bola, embrulhe em papel filme e deixe na geladeira por no mínimo 30 minutos.

Para o recheio, frite 1/2 cebola pequena em fatias finas e quando dourar junte 1/2 abobrinha grande cortada em rodelas ou meia lua, tempere com sal e pimenta e deixe refogar até ficar macia. Em uma tigela, junte 1 ovo, 1/2 caixinha de creme de leite, 2 colheres de sopa de leite desnatado, queijo ralado a gosto (usei parmesão) saltomilho desidratado e pimenta do reino moída na hora a gosto e misture até ficar  um creme homogêneo.

Para a montagem, corte 3 tomates-cereja e reserve. Retire a massa da geladeira, abra-a entre 2 folhas de papel-manteiga e cubra a forma - não deixe a massa muito grossa. Coloque o refogado de abobrinha, arrume os tomates-cereja e despeje o creme. Leve ao forno pré-assado por 30 minutos, ou até dourar. 

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Panquecas de banana

Para variar o café da manhã nada melhor do que panquecas, uma das receitas mais norte-americanas que eu conheço. Vi uma banana solitária na fruteira e como não queria transformá-la em vitamina, pesquisei uma receita de panqueca, fiz algumas adaptações e voilá! 



Panquecas de banana
Rende 10 panquecas médias

Ingredientes:
- 180 ml de leite (usei desnatado, pode ser integral)
- 1 ovo grande
- 1 xícara de farinha de trigo (usei integral, pode ser a branca)
- 2 colheres de sopa de açúcar mascavo 
- 1/2 colher de chá de fermento em pó
- 1/2 colher de café de canela
- 1 banana amassada

Modo de preparo:
Junte todos os ingredientes em uma tigela e misture até ficar uma massa homogênea. Unte uma frigideira antiaderente com manteiga sem sal ou óleo de sua preferência e frite 2 colheres de sopa bem cheias da massa (para cada panqueca média) até começar a fazer bolhas. Usando uma espátula, vire a panqueca e deixe dourar do outro lado, cerca de 2 minutos. Sirva com bastante mel.


quinta-feira, 20 de junho de 2013

Risoto de cogumelos secos

Não tenho uma foto melhor do meu almoço de hoje porque esqueci de arrumar a mesa antes de começar a preparar o risoto e quando ele ficou pronto e eu polvilhei o queijo ralado por cima para finalizar, o aroma estava tão bom e o aspecto tão delicioso que não me contive e devorei o prato logo em seguida. Será que os convenci de reproduzir a receita? Rs.


Risoto de cogumelos secos
Rende 2 porções

Ingredientes:
- 1/2 xícara de cogumelos secos
- 1 xícara de água quente ou caldo de legumes quente
- Caldo de legumes quente o quanto baste (utilizei 3 xícaras)
- 1/2 cebola em cubinhos
- 2 colheres de sopa de manteiga
- Azeite, sal e pimenta do reino moída na hora
- 1/2 xícara de arroz arbóreo (não lave!)
- Queijo parmesão ralado a gosto

Modo de preparo:
Hidrate os cogumelos na água/caldo quente por 30 minutos, escorra a água e reserve. Em uma panela, coloque 1 colher de sopa de manteiga, azeite a gosto e junte a cebola até ficar transparente. Junte o cogumelo já hidratado e refogue um pouco. Junte o arroz e tempere com sal e pimenta a gosto. Deixe refogar até os grãos do arroz ficarem brilhosos. 

Junte uma concha do caldo e misture. Quando o caldo estiver quase secando, junte mais uma concha e repita o processo até que o arroz fique al dente, aproximadamente 15 minutos. Junte a colher restante de manteiga e misture apenas para incorporar. Sirva em seguida com queijo parmesão ralado na hora a gosto.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Falafel: uma receita que não conhecia e que não vou mais parar de fazer

O falafel é um bolinho frito feito com grão de bico. É uma comida muito popular no Oriente Médio e geralmente é acompanhado por hommus ou raita, cujas receitas serão postadas em breve. 

O grão de bico é uma ótima fonte de fibras e proteínas, além de ajudar a reduzir o colesterol e estabilizar o açúcar no sangue - e a quantidade de calorias por porção é baixa. Depois de saber de tudo isso e ver a receita destes bolinhos, não tive como não fazê-los. Fiquei extremamente viciada neles, são ótimos para substituir a carne nas refeições ou para servir como aperitivos em uma festa. Ainda bem que fritei apenas cinco pro almoço e congelei os restantes! 


Falafel
Adaptados daqui
Rende 18 porções

Ingredientes:
- 200 gramas de grão de bico cozido
- 100 gramas de abobrinha ralada 
- 50 gramas de cenoura ralada
- 1/2 cebola pequena 
- 3/4 de colher de chá de páprica picante
- 3/4 de colher de chá de cominho em pó
- 3/4 de colher de chá de fermento em pó
- 1 ovo pequeno (usei caipira)
- Salsa, sal e pimenta do reino branca moída na hora a gosto
- Migalhas de 3 pães integrais (feito no processador)

Modo de preparo:
Depois de ralar a abobrinha, esprema-a em um pano de prato para retirar o excesso de água - esprema bem! Junte todos os ingredientes no processador, com exceção das migalhas de pão e do ovo, e pulse até formar uma farofa grossa. Coloque esta mistura em uma tigela e adicione o ovo e as migalhas de 2 pães. Misture com as mãos até formar uma massa moldável. Molde bolinhas médias e passe-as nas migalhas restantes. Frite no óleo de sua preferência ou congele-os.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Cookies de aveia

Hoje eu tinha planejado postar a receita do hambúrguer vegetariano que fiz ontem, mas não gostei de nenhuma das fotos que tirei. Por sorte a receita rendeu 8 porções e eu congelei as 6 que não comi. Assim que meu repertório de receitas planejadas terminar, vou fritar alguns e tentar tirar uma foto mais bonita - porque as fotos são amadoras, mas eu sou perfeccionista :P

Eu adoro cookies caseiros, eles são muito mais saudáveis e macios que os industrializados, além de serem facílimos de fazer. Essa receita é muito versátil e você pode substituir a aveia por farinha de linhaça, granola (como na receita original) e incluir na massa gotinhas de chocolate (branco ou preto), uvas passas (brancas ou pretas), avelãs, nozes, amêndoas,  pistache, etc.


Cookies de aveia
Adaptados daqui
Rende 25 porções

Ingredientes:
1 xícara de aveia em flocos
1 xícara de açúcar mascavo (usei o claro)
1/2 colher de sopa de canela em pó
1 xícara de farinha de trigo integral
1 colher de chá de fermento em pó
2 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1 ovo grande levemente batido com um garfo (usei caipira)

Modo de preparo:
Junte todos os ingredientes no processador e pulse até ficar homogêneo ou junte todos os ingredientes em uma tigela e misture com uma espátula até formar uma massa moldável. 

Unte uma assadeira com papel manteiga e disponha bolinhas pequenas da massa com uma distância de 5 cm entre elas (foto abaixo), pois os biscoitos crescem. Polvilhe aveia e leve para assar em forno pré-aquecido a 180 Cº por 12 minutos ou até que as beiradas comecem a dourar. Deixe esfriar na assadeira.



Observações: se você preferir biscoitos mais crocantes, deixe assar mais tempo. Os biscoitos terminam de assar fora do forno, por isso não se preocupe em tirá-los ainda moles. 


segunda-feira, 17 de junho de 2013

Cozinha básica: caldo de legumes caseiro

Não tem jeito, se você quer que seu risoto, sopa ou creme tenha um diferencial, prefira utilizar o caldo de legumes caseiro. Eu gosto de utilizar inclusive para fazer arroz porque dá um sabor muito especial, além de ser mais saudável e não ter a quantidade absurda de sódio que os famosos "cubinhos" têm. Depois que o fizer, congele em vasilhas plásticas ou em formas de gelo - uma maneira muito prática para utilizar quantidades pequenas em refogados, por exemplo. 


Caldo de legumes caseiro
Rende 2 litros

Ingredientes:
- 2 litros de água
- 2 cenouras médias lavadas e cortadas ao meio
- 2 talos de salsão (com as folhas) lavados
- 2 cebolas médias
- Cravos da índia a gosto (usei 8)
- Folhas de louro a gosto (usei 3 grandes)
- Dentes de alho sem casca a gosto (usei 4)
- Grãos de pimenta rosa e pimenta do reino branca a gosto - se preferir, use pimenta do reino.

Modo de preparo:
Prefiro fazer o caldo sem sal para temperar a gosto quando for utilizá-lo. 

Espete os cravos da índia nas cebolas. Coloque a água em uma panela e junte todos os ingredientes (como na foto). Deixe ferver em fogo baixo. Após levantar fervura, deixe cozinhar por 30 minutos e espere esfriar. Retire as cenouras, o salsão, os alhos e as folhas de louro. Coe o caldo para tirar os grãos de pimenta.

Obs.: O caldo pode ser mantido na geladeira por 3 dias.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Como eu organizo o meu armário

Sou uma viciada em comida, no bom sentido, e quando comecei a pesquisar sobre novas especiarias, farinhas e açúcares passei a comprar mais ingredientes que de costume e precisava organizá-los de maneira que eu não me perdesse na minha cozinha. Tenho uma parte do armário dedicada somente aos meus "queridinhos".

Se você é a louca das especiarias assim como eu, precisa ter vários desses porta-condimentos. Os meus comprei na loja Leader e são muito práticos. São de plástico resistente e podem ser pendurados na parede. Sempre colo uma etiqueta (vide foto abaixo) com o nome do tempero e data de validade (quando houver). Há vários modelos à venda em lojas físicas e também na internet.


Além dos porta-condimentos, reutilizo muitos potes de vidro de doces, compotas, geleias, molhos, etc. Quando o conteúdo acaba, lavo bem os potinhos e os esterilizo, sempre lembrando de colocar a etiqueta para facilitar a visualização.






quinta-feira, 13 de junho de 2013

Couscous marroquino - almoço em 10 minutos, literalmente!

Estou aprendendo a sair da rotina do arroz e feijão e pra mim é muito fácil pois eu gosto de experimentar ingredientes novos e porque enriquece a dieta. Tenho consciência de que para a maioria das pessoas certamente não é, por acomodação, preço ou gosto. Comprei o meu couscous da marca Ferrero nas Casas Pedro e paguei R$8,90 por 500g - carinho sim, mas rende muito, é versátil e super prático! Levei 10 minutos para preparar o almoço de hoje, que marravilha! Rs
No site da marca tem várias receitas e dicas, além de livros de receitas grátis em formato PDF para baixar.


Couscous marroquino
Adaptada daqui

Ingredientes:
- 1 xícara de chá de couscous
- 1 xícara de chá de caldo de legumes (precisa estar aquecido)
- Sal e pimenta do reino a gosto
- 1 colher de sopa de azeite 
- 2 colheres de sopa de uvas passas (usei as claras)

- 1 cenoura pequena cortada em rodelas finas e depois cortada pela metade
- 2 colheres de sopa de manteiga ou azeite
- 1/2 cebola pequena cortada em rodelas finas
- 1/2 colher de chá de cominho em pó
- Pimenta do reino moída na hora a gosto

Modo de preparo:
Para o couscous: coloque o couscous em uma tigela e regue com o caldo aquecido. Cubra com um pano por 5 minutos. Descubra e tempere com o azeite, o sal, a pimenta e as uvas passas. Mexa com um garfo e reserve.
Para o refogado de cenoura: coloque a mentaiga em uma panela em fogo baixo e junte a cebola até caramelizar ou ficar bem douradinha. Junte a cenoura e os temperos e misture. Deixe refogar até a cenoura ficar macia, por volta de 3-4 minutos.
Misture o refogado de cenoura ao couscous e sirva.



quarta-feira, 12 de junho de 2013

Tomate recheado com proteína de soja

Cheguei da academia e fui direto pra cozinha - precisava hidratar a proteína texturizada de soja para fazer meu almoço. Comi este ingrediente poucas vezes em restaurantes vegetarianos e lembro de a experiência não ter sido muito agradável - parecia que eu estava comendo borracha. Lendo sobre os muitos benefícios do alimento, precisava desfazer as primeiras más impressões que tinha e decidi comprar a PTS, como ela é popularmente conhecida. Procurei nos meus blogs favoritos alguma receita rápida e fácil e encontrei esta. Melhor impossível!


Tomate recheado com proteína de soja
Inspirada nesta receita
Rende 1 porção

Ingredientes:
- 1 tomate grande 
- Sal, pimenta do reino moída na hora e azeite a gosto
- 1/2 xícara de PTS
- 1 xícara de caldo de legumes
- 1/4 de cebola pequena
- 1/2 colher de chá de páprica picante
- 2 colheres de sopa de azeitonas sem caroço picadas (usei as verdes)
- Salsinha picada a gosto
- Folhas de manjericão a gosto
- Queijo minas amassado com um garfo a gosto

Modo de preparo:
Coloque a proteína de soja em uma tigela e cubra com o caldo de legumes. Deixe hidratar por no mínimo 20 minutos e depois retire o excesso do caldo - usei uma peneira.

Lave o tomate e corte uma tampinha. Retire todo o miolo, tempere o interior com sal e pimenta do reino e disponha-o em um refratário untado com papel manteiga.

Pré-aqueça o forno a 200 C°. Leve uma panela ao fogo baixo e doure a cebola num fio de azeite. Junte a PTS, a salsinha e as azeitonas e tempere com sal, pimenta e a páprica. Deixe apurar por  2 minutos e desligue o fogo.

Recheie o tomate com o refogado de PTS e cubra com queijo minas amassado, folhas de manjericão e regue com azeite. Asse por 25 minutos ou até que o tomate fique bem macio - a pele vai começar a soltar.


terça-feira, 11 de junho de 2013

Muffins de abóbora

Posso afirmar com certeza que um dos meus ingredientes favoritos é a abóbora - já postei três receitas no blog com essa delícia e muitas outras virão. Tenho pensado muito mais em comida do que de costume, não sei se isso se deve ao fato de eu estar planejando mais as minhas refeições, excluindo certos tipos de alimentos da minha alimentação e incluindo outros, como é o caso das especiarias. Estou ansiosa a espera de um livro que comprei na última sexta-feira onde elas são o tema principal. 
Quando encontrei a receita deste muffin pensei: como não tive esta ideia antes? Estamos acostumados com o bolo de cenoura e esquecemos de outras infinitas possibilidades. Certamente repetirei esta receita muitas e muitas vezes, virou um favorito - além de gostoso e saudável, é facílimo de fazer. 


Muffins de abóbora
Adaptados daqui
Rende 12 muffins

Ingredientes:
- 1 1/2 xícara de farinha de trigo (pode ser integral)
- 1 pitada generosa de sal
- 1/2 xícara de açúcar mascavo 
- 1/2 xícara de açúcar refinado 
- 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
- 1 xícara de purê de abóbora (sem tempero, prefira fazer com a abóbora assada)
- 1/3 xícara de manteiga sem sal derretida
- 2 ovos levemente batidos (usei caipiras)
- 1/4 xícara de água
- 1/2 colher de chá de noz moscada ralada na hora
- 1/2 colher de chá de canela
- 1/2 colher de chá de gengibre ralado
- 3 colheres de sopa de passas brancas (ou nozes, ou passas pretas ou gengibre cristalizado)

Modo de preparo:
Pré aqueça o forno a 200 C°. Em uma vasilha, peneire juntos a farinha, o sal, os açúcares e o bicarbonato de sódio e misture.
Em outra vasilha, junte os demais ingredientes e misture até ficar homogêneo. Junte as duas misturas até incorporar bem e preencha as formas de muffins - não preencha até a borda pois a massa cresce. 
Asse por 30 minutos ou até que ao enfiar um palito, este saia limpo.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Segunda sem carne: quibe recheado com abóbora

Aproximadamente dois anos atrás meu pai ganhou uma assinatura anual da Revista Máxima.  Gostei bastante do conteúdo e principalmente das receitas e desde que a assinatura acabou, passei a comprar a revista mensalmente nas bancas. Guardo todas as revistas e esses dias lendo uma edição antiga, separei a receita desse quibe pra eu fazer. Perfeito para a Segunda Sem Carne e delicioso!



Quibe recheado com abóbora
Adaptado da edição de janeiro de 2012 da Revista Máxima
Rende 4 porções

Ingredientes do quibe:
- 1 xícara de trigo para quibe
- 1 xícara de caldo de legumes 
- 1/2 cebola ralada
- Salsinha a gosto (usei bastante)
- Sal, azeite e pimenta do reino moída na hora

Modo de preparo:
Em uma tigela, hidrate o trigo com o caldo por 20 minutos. Junte a cebola, a salsinha e tempere com o sal, o azeite e a pimenta a gosto. Reserve.

Ingredientes para o recheio:
- 1 xícara de purê de abóbora (de preferência feito com abóbora assada)
- 1 polenguinho (usei o light)
- Sal e pimenta do reino moída na hora a gosto

Modo de preparo:
Misture todos os ingredientes e reserve.

Montagem:
Utilizei uma forma média de fazer pão, pois queria quadrados de tamanhos iguais.
Unte a forma com papel manteiga e coloque metade do trigo para quibe na base. Recheie com a abóbora e termine com o restante do quibe. Asse em forno pré-aquecido por 25 minutos ou até ficar douradinho.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Comida de fim de semana: panquecas de carne

Uma receita fácil e infalível. Para a versão vegetariana, gosto de utilizar espinafre com ricota, como a Rita Lobo ensinou nesta receita.



Panquecas de carne
Adaptada daqui
Rende 5 panquecas

Ingredientes da massa:
- 1 xícara de farinha de trigo
- 1 xícara de leite (usei desnatado)
- 1 ovo (usei caipira)
- Sal e pimenta do reino moída na hora a gosto

Modo de preparo
Bata todos os ingredientes no liquidificador ou no mixer e deixe descansar por 20 minutos.

Use uma frigideira antiaderente untada com um pouco de manteiga e faça as panquecas, tendo o cuidado de deixá-las bem finas. 

*Coloque uma concha de massa na frigideira e vá rodando até cobri-la completamente. Quando começar a soltar bolhas, verifique se está dourado do outro lado. Se estiver, vire as panquecas com a ajuda de uma espátula, deixe dourar e reserve.

Ingredientes do recheio:
- 200 gramas de carne moída duas vezes (usei acém)
- Sal, azeite e pimenta do reino moída na hora a gosto
- Salsinha a gosto
- 1/2 cebola pequena picadinha
- 1 dente de alho picadinho
- 1 tomate pequeno picado em cubos pequenos
- 1 colher de sopa de molho shoyu
- 1/2 cenoura pequena cozida e cortada em cubos

- Queijo ralado para finalizar (usei muçarela)

Modo de preparo:
Tempere a carne com o shoyu, sal (pouco pois o molho de soja já é salgado) e pimenta. Em uma panela, doure a cebola com o azeite e acrescente a carne. Mexa e deixe a carne cozinhar completamente. Adicione o tomate, a salsinha e a cenoura. Misture e acerte os temperos.  

Pré-aqueça o forno a 180 C°. Monte as panquecas e coloque-as em um refratário, lado a lado. Cubra com a carne restante e o queijo ralado e leve-as ao forno até gratinar.


Eu gosto de ir à academia, algum problema?

Há pouco tempo eu adorava usar a expressão "rata/rato" de academia - e a usava com desdém - talvez porque eu não me sentisse motivada a fazer exercícios e não achava nem um pouco legal fazê-los. Hoje eu penso diferente. Não faço parte do time dos "ratos" - não que isso seja ruim, mas aos poucos estou aprendendo a gostar de movimentar o meu corpo e os reflexos positivos que os exercícios têm me trazido certamente estão me ajudando para que isso aconteça.

Se eu disser que é muito legal acordar às 06:30h da manhã pra ir malhar, faça chuva ou faça sol, estarei mentindo. Se eu disser que adoro as dores que os exercícios me causam, que o suor na minha roupa não me incomoda e que quando a minha série está quase no fim  (e as minhas forças também), fico contente, também estarei mentindo. No pain, no gain

Eu nunca tinha me exercitado em todos os meus 27 anos de vida, eu só fingia! Me cadastrava na academia, fazia exercícios durante 1 semana e nunca mais aparecia. Os resultados dos exercícios e de uma dieta equilibrada DEMORAM a aparecer. Só depois que aprendi isso e tracei uma meta é que pude comprovar: não existem milagres no que diz respeito a emagrecimento, sacrifícios precisam ser feitos - à vezes muitos deles. Pare de contar as calorias e os minutos!

Depois de 02 meses e meio matriculada na academia, o meu recorde, poso dizer sem ser hipócrita que gosto de me exercitar. Dei sorte com as professoras e com os colegas. Todos estamos no mesmo barco. A galera é animada, brinca quando o exercício vai ficando mais difícil. Tem campeonato pra ver quem transpira mais. A gente conversa o tempo todo, as horas passam voando. Os que não estão acima do peso estão em busca de definição. Ninguém na academia é perfeito, não tem porque se envergonhar. O dia rende. A qualidade do sono melhora. As roupas começam a ficar largas, o rosto afina, os músculos vão tomando uma nova forma. Durmo tarde e acordo sem me sentir cansada e na maioria das vezes com muita disposição. Sinto falta do exercício durante o fim de semana. Meu corpo já está se acostumando a não ser mais sedentário. Já desço e subo muitos lances de escada sem muita dificuldade. Com o tempo, a série de 100 abdominais vai ficando fácil, o peso de 2 Kg vai ficando leve. Por isso eu não posso perder o foco. 

Se tem dias que eu não quero ir pra academia? Se já pensei em desistir e atacar com todas as forças um belo pedaço de bolo de cenoura com cobertura de chocolate? SIM e COM CERTEZA. Somos humanos e falhamos com mais frequência do que gostaríamos. Eu já comi um bolo de cenoura com cobertura de chocolate e não há problema nenhum nisso - malhei o dobro no dia seguinte. Tem que compensar. Isso se chama força de vontade e se eu que fui sedentária e comilona a vida inteira tenho, você também pode ter. 

Eu não faço "dieta" - já fiz várias e nenhuma delas deu certo. Agora resolvi aprender a comer comida de verdade, variando pratos, incluindo cereais, legumes, verduras e leguminosas diferentes nas minhas refeições. Tenho algumas regras que não podem ser quebradas. Há coisas que não quero voltar a comer/beber nunca mais. Fast food e refrigerantes estão no topo da lista. Outras evito sempre que posso - comida congelada, muito açúcar, muito sal,  margarina e cafeína. Eu mesma faço o meu hambúrguer se eu estiver com vontade de comer um. Você pode comer todas as "besteiras" do mundo, desde que você mesmo as prepare. Estou aprendendo aos poucos, reeducando o meu cérebro. A reeducação alimentar leva tempo, mas a notícia boa é que é completamente possível, basta querer.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Alimentação vegetariana e algumas dicas

Cheguei na academia nova depois da minha avaliação e fui direto pra esteira - óbvio. E nada melhor pra fazer passar o tempo que conversar, certo? Uma senhora bem falante foi logo puxando assunto comigo. Você é nova aqui?, como é a sua alimentação?, blah blah blah blah whiskas sachê.
- Eu não como mais nenhum tipo de carne animal durante a semana, respondi.
Pausa.
Cara de espanto.
- Ué, mas você come o quê, minha filha?

Não posso culpá-la. Até pouco tempo eu tinha uma ideia completamente errada sobre o que é ser vegetariano, ou seja, estava na mesma turma da senhora da academia. Os vegetarianos não precisam ser criativos em relação à comida, pois a oferta de legumes, frutas, verduras, cereais e leguminosas é enorme. Quando comecei a me alimentar mais saudavelmente, descobri novos ingredientes - novos apenas para mundinho no qual eu vivia, confesso. A dieta do brasileiro infelizmente é muito restrita, apesar de a combinação arroz e feijão ser cheia de nutrientes e correta, há várias maneiras de escapar do óbvio com ingredientes nem tão caros assim.

Tenho a sorte de trabalhar apenas na parte da tarde e isso me possibilita cozinhar todos os dias - e eu realmente o faço, porque gosto (e porque cozinho rápido). Raras são as vezes que almoço no Centro do RJ antes de ir para o trabalho. Além de a qualidade da comida não ser confiável, o preço das refeições é caríssimo. Quando preciso comer fora de casa, opto por restaurantes vegetarianos ou comida por quilo, pois consigo controlar a quantidade exata da comida.

Para quem deseja cozinhar em casa com mais frequência, deixo abaixo algumas dicas importantes que aprendi com o tempo:

- Se você vai seguir uma receita e não tem os ingredientes, compre apenas a quantidade pedida na receita, do contrário a comida que sobrar corre o sério risco de estragar;

- Se você tem muitos ingredientes em casa e não sabe o que fazer com eles, busque receitas neste site que funciona como uma ferramenta de compilação de várias receitas escritas por blogueiros de comida - sensacional;

- Se mesmo utilizando a ferramenta acima sobrarem ingredientes, congele-os! Existem alimentos que não devem/podem ser congelados, portanto pesquise antes. Neste post a Ceci ensina de maneira didática como ela congela vegetais. Adotei para a minha vida!

- Planeje suas refeições! Pode parecer trabalhoso, mas com o tempo você pega o jeito e simplesmente não vai mais conseguir viver sem fazer isso. Saber o que vai comer, o que utilizar para cozinhar e o tempo de preparo do prato vão auxiliar muito no seu dia-a-dia, além de economizar nas compras.

terça-feira, 4 de junho de 2013

Mini tortas de maçã e inspiração para cozinhar

As fontes para me inspirar a cozinhar são infinitas, mas geralmente faço as receitas dos blogs que me inspiram, dos livros que eu compro (depois de muito pesquisar o conteúdo) e dos programas de culinária que assisto.

Todos os dias encontro muitos blogs legais de culinária, mas os blogs que realmente me inspiram são poucos e alguns deles estão nos links aqui do blog. Visito estes blogs diariamente e a sensação que eu tenho é que sou amiga íntima do autor/autora, mesmo que ela/ela não me conheça.

A receita de hoje é de um desses blogs que ficamos sem palavras quando visitamos. O cuidado e o carinho com que a Patricia tira lindas fotos e maneira bem humorada que ela escreve seus posts, me deixam sempre ansiosa pela próxima receita - que com certeza vou querer fazer o mais rápido possível. E foi exatamente assim que me senti quando vi essas lindas tortinhas. Não sei o porquê, mas acho que a comida mini é tão mais bonita, mais apetitosa...



Mini tortas de maçã
Adaptadas daqui
Rende 8 porções

Ingredientes da massa:
- 300 gramas de farinha de trigo integral
- 3 colheres de sopa de açúcar mascavo
- 170 gramas de manteiga sem sal gelada em cubinhos
- Água gelada o quanto baste

Modo de preparo:
Junte todos os ingredientes, com exceção da massa, em um processador e bata até ficar homogêneo (parecendo uma farofa grossa). Junte a água aos poucos até formar uma massa uniforme. Enrole em um papel filme e leve à geladeira por no mínimo 30 minutos.
Obs.: pode ser feito à mão.

Ingredientes do recheio:
- 4 maçãs médias - usei gala
- 2 colheres de sopa de manteiga sem sal
- 5 colheres de sopa de açúcar mascavo
- 1/2 colher de chá de canela em pó
- 1 colher de chá de amido de milho misturado em 1 colher de sopa de água
- 1 gema levemente batida com um garfo
- Açúcar cristal para polvilhar

Modo de preparo:
Descasque as maçãs e corte-as em cubos pequenos. Em uma panela, derreta a manteiga e junte as maçãs, o açúcar mascavo e a canela, misture e deixe cozinhar em fogo baixo até que as maçãs fiquem macias. Junte o amido de milho e mexa até ficar cremoso. Deixe esfriar.

Montagem das tortinhas:
Pré-aqueça o forno a 180 Cº.  Abra a massa entre duas folhas de papel manteiga e forre o fundo e as laterais das forminhas deixando uma pequena sobra de massa. Preencha com o recheio e tampe com um círculo de massa, retirando os excessos.
Pincele a gema na massa e polvilhe com o açúcar cristal - ele ajuda a crosta a ficar crocante. Leve ao forno por 25-30 minutos ou até que as torinhas fiquem douradas.


segunda-feira, 3 de junho de 2013

Segunda sem carne: bolinhos de arroz integral, couve refogada e salada de repolho


Eu aderi a campanha Segunda sem Carne há 2 meses e os resultados foram tão bons que eu vou começar a fazer refeições vegetarianas de segunda a sexta e consumir carne animal somente nos fins de semana. 

Ontem completei 60 dias de dieta + exercícios e perdi 8 Kg. Estou muito feliz com essa conquista, pois minha meta inicial era perder 15 Kg até setembro. Minha nova meta mudou e para que eu consiga atingi-la, vou aumentar a intensidade dos exercícios e mudar a minha dieta - tudo com acompanhamento médico, que fique bem claro rs

Uma refeição vegetariana completa deve ter uma porção de leguminosas (feijões, grão de bico, soja, ervilha, lentilha), outra de cereais (arroz, macarrão, quinoa, trigo) e outra de legumes e verduras, como mostra a imagem abaixo:



O menu do dia foi: caldinho de feijão preto + bolinhos de arroz integral + salada de alface com gergelim branco + salada de repolho. 

Bolinhos de arroz integral

Ingredientes:
- 1 xícara de arroz integral cozido 
- 3 colheres de sopa de cenoura cozida em cubinhos (opcional)
- 1/2 xícara de farinha de trigo integral
- 1 ovo grande ou 2 pequenos levemente batidos com um garfo
- 3 colheres de sopa de queijo ralado - usei muçarela
- Salsinha, pimenta do reino moída na hora e sal a gosto
- Óleo de milho/canola ou girassol para fritar

Modo de preparo:
Em uma tigela misture todos os ingredientes até ficar homogêneo. Use duas colheres para dar forma aos bolinhos e frite-os em óleo até dourarem. Escorra em papel toalha. 
Obs.: os bolinhos podem ser assados, mas como eu estava com pressa preferi fritá-los.

Salada de repolho

Ingredientes:
- 2 xícaras de repolho cortado
- 2 colheres de sopa de shoyu
- 1/2 cebola cortada em tiras finas
- Azeite e pimenta do reino moída a gosto

Modo de preparo:
Doure as tiras de cebola no azeite e quando estiverem transparentes junte o repolho, a pimenta e o shoyu. Refogue até cozinhar.